3 monumentos de Lisboa para visitar com os netos

Lisboa é uma fonte praticamente inesgotável de história e existem, um pouco por toda a parte, inúmeros pontos de interesse a explorar. Cabe muitas vezes aos avós o papel gratificante de cicerones da cidade e de mostrar aos netos, ao vivo e bem de perto, o cenário de muitos e importantes acontecimentos históricos. Ensine a história de Portugal aos seus netos: parta à descoberta dos monumentos de Lisboa na companhia dos mais pequenos!

1. Castelo de São Jorge

Situado no topo da colina mais alta de Lisboa, ergue-se o majestoso Castelo de São Jorge, Monumento Nacional desde 1910 e um dos locais mais visitados pelos turistas em Lisboa. Localizado na freguesia de Santa Maria Maior, o nome do Castelo tem raízes no século XIV, altura em que o rei D. João I o devotou a São Jorge, santo padroeiro das cruzadas e dos cavaleiros. A zona do Castelo foi ocupada por Fenícios, Gregos, Cartagineses, Romanos e Muçulmanos. Entre os séculos XIV a XVI, o Castelo de São Jorge viveu o seu período de apogeu enquanto local aonde se rececionavam personalidades ilustres, se realizavam as mais importantes festas do reino e aonde se aclamavam os sucessivos Reis de Portugal. Depois do ano 1580, e após a integração de Portugal na Coroa Espanhola, o Castelo de São Jorge passou a ter um caráter mais militar, que se manteve até ao início do século XX. Tendo beneficiado de diversas obras de conservação, o Castelo foi devolvido à população de Lisboa a partir de 1940. Hoje em dia, este que é um dos monumentos de Lisboa mais populares, pode ser visitado gratuitamente pelos habitantes do Concelho de Lisboa (o custo do bilhete para os outros visitantes é de €8,5) e as crianças não pagam, o que é uma boa notícia para os avós que, tendo mais de 65 anos, pagam apenas €5 para visitar o Castelo de São Jorge.

2. Torre de Belém

Existem muitas cidades fantásticas para visitar com os netos e a verdade é que Lisboa é uma delas! E na capital lisboeta, uma visita obrigatória para os avós fazerem com os seus netos a fim de lhes ensinarem um pouco sobre a magnífica História de Portugal é, sem dúvida, a Torre de Belém. Sendo um dos monumentos de Lisboa mais emblemáticos, a Torre de Belém está situada na margem direita do rio Tejo, na freguesia de Belém. Foi projetada para, em conjunto com duas outras fortificações (o Baluarte de Cascais e o Baluarte da Caparica) defender a entrada da cidade. A sua construção iniciou-se em 1514 no reinado de D. Manuel I, muito ao gosto da arquitetura nacionalista, decorada com representações do Brasão de Armas de Portugal e as Cruzes da Ordem de Cristo. Depois de ter perdido a sua importância defensiva, a Torre de Belém assumiu outros papéis, nomeadamente registo aduaneiro, posto telegráfico e farol. Durante o reinado de Filipe II de Espanha (1580-1598) e depois com D. João VI de Portugal (1640-1656), os paióis da Torre foram utilizados como masmorras para presos políticos. Ao longo dos séculos, a Torre de Belém tem sofrido várias remodelações e diversas obras de conservação e restauro. Em 1983 foi classificada como Património Mundial pela UNESCO e, em 2007, foi eleita como uma das Sete Maravilhas de Portugal. Os bilhetes para a visita à Torre de Belém custam €5, mas visitantes com mais de 65 anos pagam apenas metade desse valor e as crianças até aos 14 anos de idade entram gratuitamente. Mais uma excelente sugestão para incluir no itinerário de lugares históricas de Lisboa que os avós podem aproveitar para visitar com os netos.  

3. Mosteiro dos Jerónimos

O Mosteiro dos Jerónimos (ou Mosteiro de Santa Maria de Belém) situa-se na freguesia de Belém, concelho de Lisboa. Construído sob os auspícios da arquitetura manuelina, o Mosteiro dos Jerónimos foi mandado construir pelo rei D. Manuel I que, em 1496, pediu à Santa Sé permissão para mandar erigir, à entrada de Lisboa, um grande mosteiro no lugar da velhinha ermida da Ordem de Cristo. A construção do Mosteiro dos Jerónimos prolongou-se por 100 anos devido à complexidade e grandiosidade do empreendimento e foi custeada com dinheiro vindo do comércio com o Oriente, uma vez que coincidiu com a descoberta do caminho marítimo para a Índia por Vasco da Gama em 1498. Até à extinção das ordens religiosas em Portugal em 1834, o Mosteiro dos Jerónimos foi ocupado pelos monges da Ordem de São Jerónimo, tendo sido depois entregue à Real Casa Pia de Lisboa que se instalou nos claustros até 1940. Após esta data, a Igreja do Mosteiro passou a servir como Igreja Paroquial da freguesia de Santa Maria de Belém. Em 1907, a UNESCO classificou os Jerónimos como Monumento Nacional e, em 1983, como Património Mundial. Em 2007, os Jerónimos foram eleitos como uma das Sete Maravilhas de Portugal, sendo sem dúvida um dos monumentos de Lisboa mais visitado de Portugal. Por isso mesmo, o Mosteiro dos Jerónimos é visita obrigatória para avós e netos, sendo que um bilhete normal custa €10, as crianças até aos 12 anos (inclusive) não pagam entrada e os visitantes com 65 anos ou mais pagam apenas 50% do valor do bilhete, ou seja, €5.

Agora só resta organizar esta surpresa especial e combinar um passeio com os netos – depois, é só divertirem-se e criar muitas memórias para mais tarde recordar!

 

Créditos Imagens: 1, 2, 3, 4
A sua votação: 
Sem votos

Iniciar sessão

Votação

Costuma ir buscar os netos à escola?

Newsletter

Mantenha-se informado sobre as novidades do Avós e Netos!